Washington Post põe em sua capa foto de cemitério de SP preparado para mortos pelo coronavírus | Claudio Tognolli

O jornal norte-americano Washington Post repudia a maneira como Jair Bolsonaro vem lidando com a crise no coronavírus, que atinge 6,9 mil pessoas no Brasil, com 247 mortes – em nível mundial são 961 mil casos e 49 mil mortes. De acordo com a reportagem, “a resposta do governo tem sido uma mistura de desatenção presidencial, disputas internas e sinais contraditórios que os especialistas em saúde temem que possam trazer consequências devastadoras”.

“Os estados mais populosos, na costa sudeste do país, fecharam efetivamente. Mas o presidente Jair Bolsonaro chamou a crise de “fantasia” impulsionada por ‘um pouco de frio’. Em discurso nacional na semana passada, ele pediu aos brasileiros que retornem às ruas, comércio e escolas. Então ele se gabou de que, se estivesse infectado, venceria a doença com sua força física atlética”, diz.

“A inação federal superou uma crise política em uma crise de saúde pública à medida que o número de casos dispara”, acrescenta.

error: