O ex-presidente Lula transmitiu uma mensagem pelo governador do Piauí, Wellington Dias (PT), e pelo ex-governador da Bahia e ex-ministro Jaques Wagner (PT), que o visitaram na prisão, na Polícia Federal em Curitiba, nesta quinta-feira 7.

Ele reafirmou sua candidatura e disse que só não disputará a Presidência se “aqui não estiver” ou se a Justiça apresentar alguma prova contra ele até esta sexta-feira 8, quando será lançada oficialmente sua pré-candidatura em Belo Horizonte. Lula prepara, junto com seus advogados, uma mensagem para ser lida no evento.

“Ele também demonstrou um carinho muito grande pelas pessoas que estão aqui na resistência. Ele sabe o frio que vocês devem estar passando aqui”, relatou Wellington Dias. “Os mais pobres estão pagando a conta, isso é o que aumenta o desejo dele de voltar à presidência. Não por vaidade, mas pensando no Brasil e nos brasileiros”, completou.

Jaques Wagner disse que Lula está “super determinado” com a candidatura. Questionado sobre conversas com outros candidatos de esquerda, o ex-governador afirmou que elas são “absolutamente normal” e “sempre existirão”, mas que o ex-presidente “não abre mão de sua candidatura”.

Os dois reforçaram que o nome de Lula será registrado como candidato oficial no dia 15 de agosto. “Não é um registro por registrar, nós acreditamos que, com base na lei, na Constituição, o presidente Lula tem preservados seus direitos políticos. Ele é elegível”, declarou Dias.

Jaques Wagner e Wellington Dias relatam visita a Lula em Curitiba

Posted by Lula on Thursday, June 7, 2018

error:
0