Vaticano recomendou que a Igreja Católica considere a ordenação de pessoas mais velhas, casadas e que tenham famílias constituídas, para atuarem como padres em regiões mais remotas da Amazônia | Claudio Tognolli

Um documento do Vaticano, expedido nesta segunda-feira (17), recomenda que a Igreja Católica considere a ordenação de pessoas mais velhas, casadas e que tenham famílias constituídas, como padres em regiões mais remotas da Amazônia. A preferência, segundo o documento, é que os novos ordenamentos sejam direcionados para pessoas de ascendência indígena. Ainda conforme o Vaticano, algum tipo de “ministério oficial” poderá ser conferido às mulheres.

“Afirmando que o celibato é uma dádiva para a Igreja, pede-se que, para as áreas mais remotas da região, se estude a possibilidade da ordenação sacerdotal de pessoas idosas, de preferência indígenas, respeitadas e reconhecidas por sua comunidade, mesmo que já tenham uma família constituída e estável, com a finalidade de assegurar os Sacramentos que acompanhem e sustentem a vida cristã”, diz o documento, considerado o que trata de maneira mais direta o ordenamento de pessoas casadas.

error:

Notice: Undefined index: prnt_scr_msg in /var/www/wp-content/plugins/wp-content-copy-protector/preventer-index.php on line 171