A Petrobras pagou, nesta segunda-feira (2/7), a segunda parcela do acordo para encerrar ação coletiva ajuizada nos Estados Unidos, no valor de US$ 983 milhões.

A Petrobras se comprometeu  a pagar US$ 2,95 bilhões aos portadores de ações e bônus da petrolífera. Em troca, eles encerraram a class action movida sob a alegação de terem sofrido prejuízos com o esquema de corrupção na estatal revelado pela operação “lava jato”.

A companhia já havia feito o depósito da primeira parcela, de US$ 983 milhões, em março deste ano, e deverá pagar a última parcela, de US$ 984 milhões, até 15 de janeiro de 2019.

As provisões da Petrobras para processos judiciais mais do que dobraram de 2016 para 2017. De acordo com o balanço divulgado em março, o valor reservado para o pagamento de indenizações decorrentes de decisões judiciais subiu de R$ 11 bilhões para R$ 23,2 bilhões.

Em suas demonstrações financeiras de 2017, a Petrobras aponta que a provisão para processos cíveis aumentou 667% no ano passado – de R$ 1,9 bilhão para R$ 14,4 bilhões. O crescimento ocorreu quase exclusivamente por causa do acordo firmado na ação. Nela, os portadores de ações e bônus da estatal alegam ter sofrido prejuízos com o esquema de corrupção na estatal revelado pela operação “lava jato”.

Conheça o sítio montado nos EUA para acompanhar essas ações:

http://www.petrobrassecuritieslitigation.com/

 

error:
0