Valor Econômico: mercado trabalha já com "risco Bolsonaro" | Claudio Tognolli

As elites e até o mercado financeiro estão de cabelo em pé com Bolsonaro e seu governo. Investidores e executivos de instituições financeiras começam a levar em conta o “risco Bolsonaro” na decisão de aplicar dinheiro no Brasil. A persistência do baixo crescimento preocupa também. “Comitês de investimento e conselhos de administração de grandes fundos estão cada vez mais resistentes a alocar no Brasil por causa do que chamam de ‘retrocesso civilizatório'”, diz um executivo que fez recentemente uma rodada global para a atração de investimentos. “Essa percepção se intensificou com os episódios da Amazônia e o caso da esposa do [presidente francês, Emmanuel] Macron.”

A informação é das jornalistas Flávia Furlan e Talita Moreira, do Valor Econômico.

Um executido de uma intstituição especuladora global, ouvido pelas jornalistas sob a condição do anonomato afirmou que a discussão entre Bolsonaro e Macron teve impacto na imagem que os fundos têm do Brasil, dando a sensação de que “o governo não entende o que está acontecendo no país” e “está criando situações que mostram perda de controle”.

“Esse tipo de conflito pode sim reduzir os investimentos no país”, complementou o executivo. “Acho que o presidente Bolsonaro ainda não entendeu que um governo precisa de um bom diálogo. É muito importante fazer isso de maneira cuidadosa.”

error: