STF nega recurso de ex-prefeito de Indaiatuba, denunciado pelo Ministério Público | Claudio Tognolli
Reinaldo Cruz liderou esquema de desvio de dinheiro público

O recurso impetrado pelo ex-prefeito de Indaiatuba Reinaldo Nogueira Lopes Cruz, em que alegava ilegalidade das interceptações telefônicas realizadas no âmbito de uma investigação contra ele por crimes de responsabilidade de prefeito, organização criminosa e lavagem de dinheiro, foi negado pelo ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF). A interceptação foi solicitada pelo Ministério Público de São Paulo, que posteriormente ofereceu denúncia contra Cruz.

De acordo com o MPSP, Cruz se valia do cargo de prefeito, ocupado por ele em quatro ocasiões, para liderar uma organização criminosa que desviava dinheiro público por meio de desapropriações fraudulentas. O ex-prefeito atuou para a valorização intencional e da posterior desapropriação de um imóvel rural de propriedade de seu pai. A desapropriação da área rendeu pagamento de cerca de R$ 10 milhões.

A defesa de Cruz já havia recorrido ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), que destacou a necessidade da interceptação telefônica e a inexistência de outros meios que pudessem produzir as provas necessárias à apuração dos fatos.

 

error: