STF ameaçou prender executivos do Facebook por afronta à decisão de Moraes | Claudio Tognolli

O Facebook recuou neste sábado (1°) e respeitou a ordem do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), de bloquear perfis bolsonaristas fora do país. Moraes havia intimado o presidente da empresa no Brasil e determinado o cumprimento “imediato” e “sem prejuízo de responsabilização penal pessoal”, que resultaria na prisão de executivos da empresa. A informação é do Blog da Cidadania. 

 

“O Facebook havia cumprido com a ordem de bloquear as contas no Brasil ao restringir a visualização das Páginas e Perfis a partir de endereços IP no país. Isso significa que pessoas com endereço IP no Brasil não conseguiam ver os conteúdos mesmo que os alvos da ordem judicial tivessem alterado sua localização IP”, diz a empresa em posicionamento enviado ao portal G1.

“A mais recente ordem judicial é extrema, representando riscos à liberdade de expressão fora da jurisdição brasileira e em conflito com leis e jurisdições ao redor do mundo. Devido à ameaça de responsabilização criminal de um funcionário do Facebook Brasil, não tivemos alternativa a não ser cumprir com a ordem de bloqueio global das contas enquanto recorremos ao STF”, completa.

Em julho, a rede social tirou do ar 88 contas e páginas com operações ligadas a funcionários de Jair, Flávio e Eduardo Bolsonaro, o chamado gabinete do ódio. Também foram removidas 38 contas do Instagram envolvidas com irregularidades.

Na somatória, o esquema alcançava uma audiência de 2 milhões de pessoas, segundo a empresa Digital Forensic Research Lab (DRFLab), especializada no combate à desinformação.

Em maio,a Polícia Federal identificou Carlos Bolsonaro como um dos articuladores de um esquema criminoso de fake news.

error: