Sem ligar para casos da covid-19 no Planalto, Bolsonaro determina que servidores voltem a dar expediente | Claudio Tognolli

Jair Bolsonaro determinou que os servidores que trabalham no Palácio do Planalto e que haviam sido liberados para trabalhar em casa retornassem aos seus postos de trabalho. A decisão de Bolsonaro, segundo interlocutores ouvidos pelo jornal O Globo, teria resultado na exoneração de Felipe Cascaes, número dois da Subchefia para Assuntos Jurídicos (SAJ), na semana passada, que havia determinado que os funcionários sob sua responsabilidade trabalhassem remotamente como forma de evitar os riscos de contaminação pelo novo coronavírus, uma vez que vários casos de infecção já haviam sido constatados no Palácio do Planalto.

Bolsonaro teria manifestado estar incomodado com a decisão de Cascaes por entender que ela ia de encontro ao seu posicionamento, que é pelo fim do isolamento social e pelo retorno às atividades, a despeito das orientações da Organização Mundial de Saúde OMS) e do Ministério da Saúde.

Pressionado, Cascaes não teria aceito a ordem de Bolsonaro e pedido demissão ao ministro da Secretaria Geral da Presidência, Jorge Oliveira, a que a sua secretaria está subordinada.

error: