Quase cem homens do PCC fogem de prisão no Paraguai | Claudio Tognolli

O Globo

Dezenas de presos paraguaios e brasileiros fugiram de uma prisão na cidade de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, na divisa com Ponta Porã (MS), informou a polícia local neste domingo (19). Até o fim da manhã, agências internacionais de notícias contabilizavam 75 presos, a maioria membro da maior facção criminosa do Brasil que atua em presídios de São Paulo. Apenas um dos presos teria sido impedido de fugir.

— A fuga aconteceu na madrugada de domingo por um túnel construído pelos presos — informou a delegada Elena Andrada, porta-voz da polícia paraguaia. — Nossos melhores homens foram para a fronteira para tentar recapturar os detentos.

LEIA TAMBÉM:Paraguai promete expulsar presos de facção criminosa de SP após rebelião com dez mortos

Cinco caminhonetes usadas na fuga foram encontradas incendiadas em Ponta Porã, separada de Pedro Juan Caballero por uma avenida. Os sinais deixados pelos fugitivos indicam que houve um planejamento de longo prazo.

— Este é um trabalho de várias semanas. É evidente que o pessoal sabia e não fez nada — afirmou a ministra da Justiça do Paraguai, Cecilia Pérez, em entrevista coletiva.

Segundo ela, o diretor da prisão foi destituído, e dezenas de agentes penitenciários, detidos.

— Há uma forte suspeita de que os funcionários estão envolvidos no esquema de corrupção — declarou a ministra, apontando que os criminosos são de alta periculosidade.

De acordo com a delegada Elena Andrada, os criminosos fizeram um “túnel como vemos nos filmes, com iluminação interna, e que começou em um dos banheiros das celas”.

— São apenas 25 metros entre o túnel e a guarita (do guarda) mais próxima. Apenas uma pessoa não conseguiu escapar.

A fiscal federal de estado Sandra Quiñónez afirma que os presos podem estar ainda no Paraguai,

— Podemos dizer que continuam em nosso território. Nessa região há muitas áreas de floresta, e eles conhecem o território — disse à France Presse — Aquelas são pessoas muito perigosas.

Até o momento, ninguém foi recapturado, mas as polícias brasileiras trabalham na região para tentar encontrar os foragidos. De acordo com a Polícia Militar do MS, as equipes, principalmente a Polícia Rodoviária, estão orientadas a fazer abordagens nas divisas.

error:

Notice: Undefined index: prnt_scr_msg in /var/www/wp-content/plugins/wp-content-copy-protector/preventer-index.php on line 171