Procuradoria pede à PF inquérito contra presidente da Fundação Palmares por racismo | Claudio Tognolli

O Ministério Público Federal (MPF) Ingressou, nesta sexta-feira (5),  com um pedido para que a Polícia Federal instaure um inquérito para apurar se o presidente da Fundação Cultural Palmares, Sérgio Camargo incorreu no crime de racismo durante uma reunião com assessores.

No encontro, ele afirmou que o movimento negro é uma “escória maldita”, composto por “vagabundos”. Camargo também chamou o líder negro Zumbi dos Palmares de “filho da puta que escravizava pretos” ,atacou as religiões de matriz africana e prometeu exonerar diretores que não cumprissem a meta de demitir “esquerdistas”.

Segundo reportagem do blog do jornalista Fausto Macedo, o procurador Peterson de Paula Pereira deu 30 dias de prazo para que a PF inicie as investigações, que deverão ser finalizadas no prazo de 90 dias.

Além de ouvir Camargo e assessores, os investigadores também deverão fazer perícias nos áudios da reunião, que foram vazados para a imprensa.

error: