Marcola e dois presos são transferidos da unidade federal de Porto Velho para Brasília | Claudio Tognolli

Nesta sexta-feira (22/3), uma operação conjunta dos órgãos de Segurança Pública, coordenada pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi), do Ministério da Justiça e Segurança Pública, realiza a transferência de quatro presos da Penitenciária Federal de Porto Velho, em Rondônia, para a unidade federal de Brasília (DF). A escolta de transferência envolve agentes do Departamento de Penitenciário Nacional (Depen), do Comando de Operações Táticas da Policial Federal (COT/PF) e da Seopi.

A ação é parte dos protocolos de segurança pública relativa à alternância de abrigo dos detentos de alta periculosidade ou integrantes de organizações criminosas, entre as unidades prisionais federais. A medida é estratégica para o isolamento de lideranças e fundamental para o enfrentamento e o desmonte de organizações criminosas.

O deslocamento dos presos foi feito pela Força Aérea Brasileira. Para o acompanhamento da operação, foram disponibilizadas viaturas da Polícia Federal e do Depen, além de batedores e helicóptero da Polícia Rodoviária Federal.

A Força Nacional de Segurança Pública reforçará a proteção do perímetro das áreas que contornam a Penitenciária Federal de Brasília.

PRIMEIRA OPERAÇÃO

A primeira operação coordenada pela Seopi, secretaria criada na atual gestão do Ministério, ocorreu no dia 13 de fevereiro. A operação integrada entre o Governo Federal e o Governo do Estado de São Paulo resultou na inclusão de 22 presos no Sistema Penitenciário Federal. Na ocasião, os presos, líderes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), custodiados em São Paulo, foram transferidos com a escolta do Depen e da Polícia Militar de São Paulo para penitenciárias federais.

error:
0