Preço de combustíveis cai pela quinta vez mas não vai chegar às bombas porque o Cartel-Máfia não quer – Claudio Tognolli

Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP) disponibiliza, para consulta, os preços dos combustíveis regulados por ela a cada semana. Os dados mais recentes chamam atenção. Pela quinta semana seguida, gasolina e diesel estão barateando. O etanol há um mês também está com preços mais baixos. Apenas o GNV segue na contramão da tendência. Mas será que essa realidade está mesmo chegando às bombas de combustíveis Brasil afora?

Considerando os valores divulgados pela ANP, a gasolina diminuiu, no país, 0,66%. O valor pode variar de acordo com a cidade, já que é uma média nacional. De janeiro à julho de 2018, o combustível teve alta de aproximadamente 9,66%. Restam ainda muitos centavos para que o valores se aproximem dos preços dos primeiros dias desse ano.

De acordo com os dados revelados, o preço médio da gasolina é de RS 4,495 por litro. O do Diesel S10 R$ 3,465 por litro e do etanol R$ 2,833.

Na semana passada, as refinarias aumentaram o preço da gasolina em aproximadamente 2,8%. O repasse ou não dos reajustes nos preços dos combustíveis para o consumidor depende da política de cada um dos postos de combustíveis.

Uma fatia de 70% dos combustíveis do Brasil está nas mãos das distribuidoras Raízen/Shell, Ipiranga e BR. A Raízen foi autuada em RS$ 31 milhões em 2015 por prática de cartel.

Pergunta: será que o Cartel  (cujo chefão Rubens Ometto jantou com Michel Temer recentemente…) vai deixar que o barateamento dos combustíveis chegue às bombas? Óbvio que não! O jantar com Temer serviu para se combinar o nivelamento dos preços por cima, per saltum. 

error:
0