Por pressão de Omar Aziz, CPI não vai indiciar Bolsonaro por genocídio nem por homicídio | Claudio Tognolli

O relatório final da CPI da Covid vai excluir os crimes de homicídio e genocídio atribuídos a Jair Bolsonaro. A informação foi anunciada na noite desta terça-feira (19) pelo presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), que discute com os senadores do grupo conhecido como G7 os últimos detalhes do texto a ser apresentado nesta quarta-feira. Outros senadores, incluindo o r elator Renan Calheiros (MDB-AL), também confirmaram as alterações.

Com as mudanças, a lista de delitos contra Bolsonaro caiu de 12 para 10, mantidas acusações como charlatanismo, prevaricação e crime de epidemia, dentre outras.

“O genocídio não havia consenso, nem entre senadores nem entre juristas”, disse o presidente da CPI, senador Omar Aziz.

Segundo o senador, o homicídio seria absorvido pelo crime de epidemia, que teria o acréscimo do resultado de mortes provocadas pela Covid-19. “É só um ajuste no tipo penal”, completou, segundo reportagem do Globo.

Após a reunião, Renan Calheiros afirmou ter concordado com as mudanças.

error: