Policiais intimidam cinegrafista da Globo que tem câmera tomada durante ato em BH | Claudio Tognolli

Um cinegrafista da Globo Minas teve sua câmera tomado depois de ser cercado por um grupo de policiais que participavam de um protesto em frente ao TCE-MG (Tribunal de Contas do Estado), em Belo Horizonte.

Segundo o Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais, os manifestantes teriam acusado o profissional de ser um “P2”, um policial à paisana, infiltrado no protesto.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o momento em que Paulo é cercado e tem seu equipamento tomado.

O profissional teria se identificado como funcionário da Globo, mostrou o crachá e o registro profissional, mas não adiantou.

O sindicato e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) repudiaram o episódio. “O cerceamento ao trabalho do repórter cinematográfico Paulo Pires é mais um ataque aos jornalistas e ao jornalismo, situação que se tornou frequente nos últimos anos, sem que autoridades tomem providências à altura”, diz um trecho da nota assinada pelas duas entidades

error:

Notice: Undefined index: prnt_scr_msg in /var/www/wp-content/plugins/wp-content-copy-protector/preventer-index.php on line 171