Poder 360: Coronavírus matou 142 mil idosos no Brasil; conheça situação de 5 países | Claudio Tognolli

Poder 360

Dados oficiais até 2 de janeiro

74,2% de todas as vítimas

Poder360 levantou dados

Itália, EUA, Suécia e Reino Unido

Micrografia eletrônica de varredura colorida de uma célula apoptótica (tan) infectada com partículas do vírus SARS-COV-2 (laranja), isoladas de uma amostra de pacienteNIAID – 20.mar.2020 (via Fotos Públicas)


12.jan.2021 (terça-feira) – 19h56

Os idosos são o grupo mais vulnerável a casos graves de covid-19. A doença matou pelo menos 142.049 pessoas acima de 60 anos até 2 de janeiro de 2021, de acordo com o boletim mais recente

 (10 MB) do Ministério da Saúde. São 74,2% das 191.552 mortes analisadas.

Os dados por faixa etária são divulgados uma vez a cada 7 dias e sempre são referentes à semana anterior. Ao todo, a pandemia já havia matado 204.690 pessoas, até esta 3ª feira (12.jan.2021).

Receba a newsletter do Poder360

A maior incidência de morte entre os idosos não significa que a população jovem está fora de risco. Mais de 25% das vítimas brasileiras tinham menos de 60 anos. É a taxa mais elevada entre os 5 países do levantamento elaborado pelo Poder360.

ITÁLIA 🇮🇹

A nação tem quase ⅓ da população idosa. O país teve cerca de 3 meses com número de casos e mortes sob controle. Enfrenta um repique no número de vítimas.

 

 

EUA, REINO UNIDO E SUÉCIA 🇺🇸🇬🇧🇸🇪

Há menos dados disponíveis sobre internações ou estado de saúde dos infectados em acompanhamento nesses países. A tendência é a mesma das nações citadas acima: a grande maioria das vítimas é de idosos.

PIRÂMIDE ETÁRIA

Os infográficos abaixo mostram que o Brasil tem, proporcionalmente, menos idosos do que países que lideram a lista de casos registrados de covid-19. Apesar disso, são 28,7 milhões de brasileiros nessa faixa etária, contra 17,8 milhões de italianos, por exemplo. Ou seja: há no Brasil vasta população em idade de maior risco para a doença.

error: