Operação Fake News: Gaeco recolhe mídias de homem que se passava por promotor | Claudio Tognolli
Operação foi realizada na cidade de Astorga, no Paraná.

Na manhã desta quarta-feira (28/3), o Ministério Público de São Paulo, auxiliado pelo Ministério Público do Paraná, deu cumprimento ao mandado de busca e apreensão, expedido pelo Departamento de Inquéritos da Capital de São Paulo, na residência de Cassio Eduardo Ker, na cidade de Astorga, no âmbito da Operação Fake News. Ele é suspeito de manter perfis falsos na rede social Facebook em que se apresentava como promotor de Justiça. O investigado utilizava o logotipo oficial do MPSP em seu perfil, identificando-se como Carlos Ker.

Durante meses, o falso perfil era abastecido com fotomontagens, que noticiavam falsas atividades funcionais.

Em virtude da repercussão social e do grave dano potencial à imagem do MPSP, a Subprocuradoria de Políticas Criminais e Institucionais havia atribuído a investigação ao Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Após instaurar Procedimento Investigatório Criminal, o Gaeco identificou tecnicamente o autor do perfil falso e obteve ordem judicial para apreensão de aparelhos celulares, tablets, CPUs, notebooks e qualquer outro dispositivo de armazenamento de mídias relacionados ao investigado. diligência está em curso na residência do suspeito, na cidade de Astorga-PR, onde Promotores do GAECO cumprem a ordem judicial.

O material apreendido será encaminhado ao Centro de Apoio à Execução (CAEx) do MPSP para a produção de provas e a responsabilização penal de Ker.

error: