O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), relator da reforma da Previdência no Senado, manda Bolsonaro calar a boca para não "atrapalhar" a votação da matéria na Casa | Claudio Tognolli

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), relator da reforma da Previdência no Senado, manda Bolsonaro calar a boca para não “atrapalhar” a votação da matéria na Casa.

A PEC da reforma da Previdência já foi aprovada na Câmara em dois turnos e agora tramita no Senado.

Em entrevista aos jornalistas Daniel Carvalho e Thiago Resende, na Folha de S.Paulo, Tasso defende que o governo adie medidas polêmicas até a aprovação da reforma, inclusive a indicação do filho do ocupante do Palácio do Planalto – o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP)— para a embaixada nos Estados Unidos.

Tasso Jereissati é crítico da relação do governo com o Congresso, que ele considera “horrorosa”.

O senador tucano elogia o texto da reforma da Previdência aprovado pela Câmara: “Foi o melhor dentro do possível”.

Quanto à condução política dos debates no Legislativo, o senador diz que “a grande articulação está sendo feita por nós mesmos, pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e pelas grandes lideranças da Casa”. E que a postura de Bolsonaro é “quanto mais calado, melhor, que aí as coisas fluem com mais tranquilidade, sem criar nenhum ponto de atrito”.

Diz que as iniciativas de Bolsonaro podem “contaminar o ambiente”, inclusive a indicação do seu filho Eduardo como embaixador do Brasil nos Estados Unidos.   Sobre a reforma tributária, “é melhor que deslanche só depois de o assunto [Previdência] passado em plenário aqui”.

Jereissati defende a tramitação de uma PEC paralela para incluir estados e municípios na reforma da Previdência e admite a discussão da capitalização, que se implantada atenderá aos interesses do capital financeiro.

Leia a íntegra

error:

Notice: Undefined index: prnt_scr_msg in /var/www/wp-content/plugins/wp-content-copy-protector/preventer-index.php on line 171