O príncipe herdeiro da Arábia Saudita  Mohammed bin Salman, acusou o Irã pelos ataques a navios-petroleiros no Golfo de Omã, na quinta-feira 13, e afirmou que não hesitaria em responder às ameaças | Claudio Tognolli

O príncipe herdeiro da Arábia Saudita  Mohammed bin Salman, acusou o Irã pelos ataques a navios-petroleiros no Golfo de Omã, na quinta-feira 13, e afirmou que não hesitaria em responder às ameaças. As declarações foram publicadas pelo jornal Asharq al-Awsat em sua edição de domingo, 16 (sábado, 15, no Brasil).

“Não queremos uma guerra na região, mas não duvidaremos em enfrentar qualquer ameaça ao nosso povo, à nossa soberania, à nossa integridade territorial e aos nossos interesses vitais”, afirmou, em alinhamento à posição dos Estados Unidos, que acusa a Guarda Revolucionária Iraniana de explodir dois petroleiros no Golfo de Omã.

Segundo Bin Salman, o regime iraniano “não respeitou” a presença em Teerã do primerio-ministro do Japão , Shinzo Abe, e “respondeu a seus esforços diplomáticos atacando dois navios-tanque, um deles japonês”. Abe fizera a primeira visita de um governante japonês desde a revolução Iraniana, em 1979. Seu objetivo era conter a escalada de tensões entre Washington e Teerã, que giram em torno do programa nuclear iraniano e da ação militar do país em conflitos no Oriente Médio.

error:
0