O presidente russo, Vladimir Putin, e a chanceler alemã, Angela Merkel, reuniram-se neste sábado (18) fora de Berlim para conversas que foram desde os conflitos na Ucrânia e Síria – Claudio Tognolli

 O presidente russo, Vladimir Putin, e a chanceler alemã, Angela Merkel, reuniram-se neste sábado (18) fora de Berlim para conversas que foram desde os conflitos na Ucrânia e Síria até o Irã e um projeto de gasoduto que atraiu a ira dos Estados Unidos.

Ao lado de Putin, Merkel disse que os dois países, mas especialmente a Rússia como membro permanente do Conselho de Segurança da ONU, tinham a responsabilidade de resolver esses problemas.

Ela disse que planejava levantar questões de direitos humanos com Putin, e discutir as relações bilaterais, tensas desde a integralção da região da Crimeia ao território da Federação Russa em 2014.

“Eu sou da opinião de que questões controversas só podem ser abordadas no diálogo e através do diálogo”, disse ela.

Ambos os líderes levantaram preocupações sobre a Síria e a situação dos muitos refugiados criados pela guerra de sete anos.

Merkel disse que é importante evitar uma crise humanitária em Idlib, na Síria e na região vizinha, e disse que ela e Putin já discutiram a questão das reformas constitucionais e possíveis eleições quando se encontraram em Sochi, em maio.

Putin disse aos repórteres que tudo deve ser feito para ajudar os refugiados sírios a retornarem ao país e que a Síria precisa de ajuda para reconstruí-los. Os dois líderes não responderam a perguntas.

No planejado gasoduto Nord Stream 2 para transportar gás russo sob o Báltico para a Alemanha, Merkel disse que a Ucrânia deveria continuar a ter um papel no trânsito de gás para a Europa e saudou o início das discussões entre a União Européia, Ucrânia e Rússia sobre o assunto.

Putin disse a repórteres que tal movimento faz sentido a partir de uma perspectiva de negócios.

“Eu gostaria de enfatizar que o principal é que o trânsito ucraniano, tradicional para nós, atende às demandas econômicas”, disse ele. “O Nord Stream 2 é exclusivamente um projeto econômico”.

Os Estados Unidos estão pressionando a Alemanha para interromper o trabalho no oleoduto, argumentando que isso aumentará a dependência da Alemanha em relação à Rússia em termos de energia.

Na abordagem de outro tema delicado, Putin ressaltou a importância do acordo nuclear iraniano, do qual os Estados Unidos se retiraram.

error:
0