O presidente Jair Bolsonaro está enxergando esquerdistas num dos órgãos mais estratégicos para sua segurança pessoal e do governo: a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) | Claudio Tognolli

Do Br2pontos – O presidente Jair Bolsonaro está enxergando esquerdistas num dos órgãos mais estratégicos para sua segurança pessoal e do governo: a Agência Brasileira de Inteligência (Abin). Segundo o colunista Lauro Jardim, do Globo, Bolsonaro já se refere ao órgão como um reduto de esquerdistas e uma fábrica de produção de ‘relatórios fajutos’. Ele faz referência a informes que davam conta de atos políticos contra ele, no Rio de Janeiro, que nunca aconteceram, mas o deixaram apreensivo sem necessidade.

Para as manifestações deste domingo 26, Bolsonaro se fiou muito mais em avaliações prévias feitas por seus filhos e amigos de confiança do que nos arapongas da Abin.

Segundo o colunista Lauro Jardim, do Globo, Bolsonaro já se refere ao órgão como um reduto de esquerdistas e uma fábrica de produção de ‘relatórios fajutos’. Ele faz referência a informes que davam conta de atos políticos contra ele, no Rio de Janeiro, que nunca aconteceram, mas o deixaram apreensivo sem necessidade.

Para as manifestações deste domingo 26, Bolsonaro se fiou muito mais em avaliações prévias feitas por seus filhos e amigos de confiança do que nos arapongas da Abin.

error: