O presidente iraniano Hassan Rouhani disse que seu país está enfrentando uma “guerra total” devido a uma série de sanções econômicas e políticas por parte dos EUA, algo nunca visto nas últimas décadas. – Claudio Tognolli

Sputnik – O presidente iraniano Hassan Rouhani disse que seu país está enfrentando uma “guerra total” devido a uma série de sanções econômicas e políticas por parte dos EUA, algo nunca visto nas últimas décadas.

Em um discurso em Teerã no sábado (11), Rouhani pediu unidade e coesão no país em um momento de pressão sem precedentes sobre o Irã, de acordo com a PressTV. Rouhani disse que as sanções dos EUA contra o setor bancário do Irã, o comércio internacional e as exportações de petróleo são ainda mais rigorosas do que aquelas que o país sofreu durante a guerra de 8 anos com o Iraque, que se seguiu à Revolução Islâmica de 1979.

“Na época desta guerra, não tínhamos problemas no setor bancário, na venda de petróleo e na exportação e importação, e a única proibição que nos foi imposta foi o embargo de armas”, disse ele.

“Ceder não é consistente com a nossa cultura e religião e as pessoas não o aceitarão, por isso não devemos aceitar a submissão e devemos tentar encontrar uma solução”, adicionou Rouhani.

Os esforços de Washington para exercer pressão sobre o Irã fizeram com que Teerã reduzisse parcialmente seus compromissos com o acordo nuclear de 2015 e prometido não recuar diante dos EUA.

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse no sábado (11) que o Irã é uma ameaça aos interesses americanos, pois “espalha o caos no Oriente Médio e o objetivo dos EUA é corrigir isso”. A administração do presidente americano Donald Trump alegou que o movimento veio em resposta a dados de inteligência indicando uma ameaça crescente do Irã e seus aliados.

error:
0