O MPF denunciou pela 29ª vez o ex-governador do Sérgio Cabral (MDB), na operação Consigliere, uma das fases da Lava Jato no estado; o emedebista responde a outros 28 processos; | Claudio Tognolli

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou pela 29ª vez, nesta terça-feira (19), o ex-governador do Sérgio Cabral (MDB), na operação Consigliere, uma das fases da Lava Jato no estado. O emedebista responde a outros 28 processos. Foi condenado em nove deles em penas que somam quase 200 anos. Também foram denunciados o ex-secretário da Casa Civil Régis Fichtner e Fernando França Martins, acusado de ser o operador do ex-secretário.

De acordo com o MPF, foram mapeados R$ 4,750 milhões em propinas destinadas a Fichtner que constam em documentos da Transexpert, empresa de transporte de valores usada pela organização de Cabral para entrega de dinheiro vivo. Os valores também estão identificados sistema de controle dos doleiros delatores Vinicius Claret, o Juca Bala, e Claudio Barboza, o Tony.

Em nota, a defesa de Cabral afirmou que “o ex-governador se apresentou voluntária e espontaneamente ao MPF para esclarecer detalhes desse fato, de modo que espera uma redução de pena ou mesmo que seja concedido o perdão judicial”.

error:
0