O líder da oposicionista, Juan Guaidó, ilegalmente autoproclamado presidente interino da Venezuela, pediu neste sábado (11) a seu representante nos Estados Unidos que se reunisse com oficiais militares dos EUA | Claudio Tognolli

O líder da oposicionista, Juan Guaidó, ilegalmente autoproclamado presidente interino da Venezuela, pediu neste sábado (11) a seu representante nos Estados Unidos que se reunisse com oficiais militares dos EUA.

“Informamos nosso representante Carlos Vecchio a se reunir com o Comando do Sul para estabelecer relações diretas para conseguir cooperação”, disse Guaidó.

O líder da oposição disse anteriormente que poderia concordar com uma intervenção militar dos Estados Unidos. Guaidó também não descartou que a oposição da Venezuela possa recorrer ao artigo da Constituição, que prevê a intervenção militar externa.

A Venezuela teve sua crise política agravada em janeiro, quando Guaidó se proclamou o presidente interino do país e foi reconhecido pelos Estados Unidos e parte de seus aliados.

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, reconhecido como líder legítimo pela China e pela Rússia além de outros países, acusou os Estados Unidos de tentar derrubar seu governo e instalar Guaidó em uma tentativa de se apossar dos recursos naturais da Venezuela.

Guaidó fez nova tentativa de depor Maduro em 30 de abril com uma manifestação em frente à base militar de La Carlota, em Caracas. No entanto, a tentativa de golpe “fracassou completamente”, como disse o governo venezuelano.

error: