"O importante agora é organizar uma fuga para frente", diz Gilmar | Claudio Tognolli

O ministro do STF Gilmar Mendes criticou a conduta dos procuradores da Operação Lava Jato e de Sergio Moro, expostas nas revelações da Vaza Jato. “Todas essas revelações estão expondo falhas no nosso sistema judicial, que permitiram abusos e mostram a necessidade de maior controle. Todos temos de fazer uma revisão”, acrescentou.

Reveladas pela Folha de S.Paulo neste domingo (8), conversas de Lula gravadas pela Polícia Federal e mantidas sob sigilo desde 2016 colocam em xeque a tese de que sua nomeação como ministro pela então presidente Dilma Rousseff (PT) tinha como objetivo principal obstruir as investigações da Lava Jato.

“Todas essas revelações estão expondo falhas no nosso sistema judicial, que permitiram abusos e mostram a necessidade de maior controle. Todos temos de fazer uma revisão”, acrescentou Mendes, em entrevista concedida ao jornal Folha de S.Paulo.

A Segunda Turma do STF, da qual o ministro faz parte, está para julgar um pedido da defesa de Lula que alega suspeição de Moro para atuar nas ações movidas contra Lula. Em junho, Gilmar defendeu o adiamento do julgamento, para que se analisasse melhor as mensagens obtidas pelo Intercept.

error: