O conselheiro de Segurança Nacional dos EUS, John Bolton, anunciou neste sábado (13) que o propósito de sua viagem ainda neste mês à Rússia é melhorar as relações bilaterais, – Claudio Tognolli

O conselheiro norte-americano de Segurança Nacional, John Bolton, anunciou neste sábado (13) que o propósito de sua viagem ainda neste mês à Rússia é melhorar as relações bilaterais, que vivem atualmente seus piores momentos.

A causa de minha visita é continuar as conversações iniciadas em julho último pelos presidentes dos Estados Unidos (Donald Trump) e da Rússia (Vladimir Putin), em Helsinki, indicou Bolton em entrevista à imprensa estadunidense.

Vamos analisar onde podemos fazer progressos e onde existem problemas e diferenças, declarou Bolton, conhecido por suas posições ultradireitistas no trato de Washington com outros países.

Embora no Congresso continuem as acusações contra Moscou de suposta ingerência nos assuntos internos dos Estados Unidos, Bolton afirma que a Casa Branca já não vê mais tentativas da Rússia de prosseguir com essa prática.

O Kremlin reiterou em várias ocasiões que nunca fez nenhuma intromissão nos assuntos internos dos Estados Unidos e exigiu provas concretas sobre este assunto, transformado em pretexto para a aplicação de sanções unilaterais contra a Rússia.

De acordo com informações difundidas anteriormente, Bolton viajará à Rússia no próximo dia 20 como parte de um giro que também o levará ao Azerbaijão, Armênia e Geórgia, onde realizará conversações sobre temas ligados à segurança.

Em Moscou, a porta-voz da Chancelaria russa, María Zajarova, adiantou que é muito possível um encontro de Bolton com o ministro das Relações Exteriores, Serguei Lavrov.

Bolton também deve reunir-se nos dias 22 e 23 de outubro com o secretário do Conselho de Segurança Nacional russo, Nikolai Patrushev, segundo anunciou recentemente o embaixador da Rússia nos Estados Unidos, Anatoli Antonov

error:
0