MPRJ – Denúncia leva a decretação da prisão preventiva dos três homens assassinato da médica Gisele Palhares Gouveia | Claudio Tognolli

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio da 7ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal da 3ª Central de Inquéritos, denunciou e obteve na Justiça a decretação da prisão preventiva dos três homens denunciados pelo assassinato da médica Gisele Palhares Gouveia durante uma tentativa de assalto na Linha Vermelha. Ocorrido em 26 de abril de 2016, o crime teve grande repercussão e causou indignação na população.

De acordo com a denúncia do MPRJ, a vítima dirigia seu veículo quando, por volta das 19h, teve seu percurso interrompido pelos denunciados Marcos da Silva Xavier Dalto Gomes e Rodrigo Ribeiro da Silva, vulgo Dá Farmácia, que estavam em outro automóvel. O objetivo dos criminosos era roubar o veículo de Gisele, mas, durante a ação, eles atiraram contra a vítima.

De acordo com a denúncia, os dois atuaram em conjunto com Christofer Cruz Barbosa da Silva e Ygor de Oliveira Lopes, ambos já mortos. O crime foi comandado pelo denunciado Thiago Rodrigues da Silva (TH) que, segundo o MPRJ, atua no tráfico da Comunidade da Quitanda e determinou o roubo que resultou na morte da médica. Thiago encontra-se preso. Marcos e Rodrigo estão foragidos. Os três foram denunciados por latrocínio. A investigação foi realizada pela Delegacia de Homicídios (DH).

error: