(Foto: Mateus Bruxel/Folhapress)

Depois de descobrir que o ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza movimentou R$ 113 milhões em contas bancárias na Suíça, o Ministério Púlbico Federal (MPF) de São Paulo aguarda informações das autoridades das Bahamas para saber se o dinheiro foi parar no Deltec Bank and Trust Limited, banco que fica em Nassau, informa o  Globo.

A suspeita é que os valores sejam repasses ilegais feitos ao ex-diretor da estatal, conhecido como Paulo Preto e apontado como operador do PSDB. Vieira nega a existência de contas no exterior. Os promotores pediram a cooperação internacional com o país da América Central no final de março.

Por meio de outra cooperação internacional, em outubro do ano passado, autoridades da Suíça localizaram quatro contas do Groupe Nantes no banco Bordier & Cie, no país europeu. Vieira constaria como beneficiário das contas.

O Groupe Nantes é uma offshore com sede no Panamá. Segundo as autoridades suíças, as contas tinham a soma de 25 milhões de francos suíços (R$ 113 milhões). De acordo com investigadores, o dinheiro saiu da conta em fevereiro de 2017 para o banco de Nassau. Falta, agora, confirmar essa informação. Com informações de O Globo.

error:
0