MPF e Polícia Federal firmam acordo para ampliar prevenção e repressão da criminalidade no Brasil | Claudio Tognolli

Aperfeiçoar o intercâmbio de informações, contribuindo para a prevenção e a repressão da criminalidade no Brasil. Esse é o principal objetivo do termo de cooperação técnica, assinado pelo Ministério Público Federal (MPF) e a Policial Federal (PF), nesta quinta-feira (9). A partir da cooperação técnica e do intercâmbio de dados entre os dois órgãos, o acordo busca dar celeridade às investigações de crimes graves e aprimorar as tecnologias de apoio à persecução e à execução penal. O prazo de vigência do acordo de cooperação será de 60 meses, a partir da publicação no Diário Oficial da União (DOU).

Assinado pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, e pelo diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino, o termo de cooperação também prevê o desenvolvimento e o compartilhamento de tecnologias, de informações e de recursos de informática. O propósito é harmonizar, extrair, analisar e difundir os sistemas de dados e de informações dos dois órgãos. Após a assinatura do termo, o procurador-geral enfatizou “a importância de uma atuação colaborativa entre MPF e PF visando ao fortalecimento mútuo das instituições’, destacando que o intercâmbio de tecnologias favorece esse modelo de trabalho.

A expectativa é que o acordo proporcione maior agilidade e eficiência no cumprimento das competências de cada órgão. “O processo de cooperação no desenvolvimento de projetos e ações de interesse da segurança pública revela-se imprescindível no combate à criminalidade no Brasil, uma vez que oportunizará maior confiabilidade dos sistemas de informação e concederá maior abrangência e efetividade aos resultados propostos”, diz um dos trechos do documento.

error: