MOSCOU — Moscou voltará a impor uma quarentena total entre os dias 28 de outubro e 7 de novembro, diante da quarta onda da Covid-19 na Rússia, anunciou nesta quinta-feira o prefeito da cidade, Sergei Sobyanin. Apenas supermercados e farmácias poderão funcionar no período.

A decisão tem como objetivo reduzir o número de infecções e mortes e foi tomada um dia depois de o presidente russo, Vladimir Putin, decretar um feriado em todo o país entre 30 de outubro a 7 de novembro. A quarentena na capital, a primeira desde junho de 2020, incluirá o fechamento de escolas e jardins de infância. Bares e restaurantes só poderão funcionar para entrega e retirada.

Na Inglaterra, a Covid também tem nova onda e atingiu novo pico de casos. Diante do aumento no número de hospitalizações, os funcionários do setor de saúde do Reino Unido estão pressionando o governo de Boris Johnson a retomar a obrigatoriedade do uso de máscaras para toda a população

.

Pandemia:Rússia decreta feriado para conter Covid em meio à quarta onda no Leste Europeu, que sofre com vacinação atrasada

Na Rússia, restrições serão aplicadas também na região mais ampla em torno de Moscou, mas a presidente da Câmara Alta do Parlamento russo e aliada próxima de Putin, Valentina Matvienko, disse que outra quarentena nacional seria desaconselhável.

— Seria um enorme golpe para a economia e um golpe psicológico para os cidadãos. Não é necessário — disse Matvienko à agência de notícias TASS.