Moro transferiu Marcola para demonstrar força política | Claudio Tognolli

Logo depois da fuga cinematográfica de detentos do PCC no Paraguai, o ministro Sergio Moro montou uma operação policial repleta de  pirotecnia para transferir o chefe da facção, Marcola, de um presídio federal para um hospital, ambos em Brasília.

A informação é da jornalista Julianna Sofia, do jornal Folha de S. Paulo.

Segundo Sofia, o pretexto era realizar exames de rotina no condenado, mas o real propósito era demonstração de força política.

A reportagem destaca que “a demonstração de força irritou as autoridades locais. Numa sequência de notas e ofício, o Governo do Distrito Federal e o ministério de Moro trocaram ataques sobre a permanência de presos de grosso calibre na capital e a ameaça potencial à segurança da população. Sem firulas, o Ministério da Justiça reafirmou o sigilo da operação de escolta e declarou que o único a incomodar-se com o quadro atual é o próprio GDF.”

A matéria ainda sublinha que “um ofício ríspido encaminhado a Moro foi assinado por Anderson Torres, secretário de Segurança local. Ele é apontado como pivô da mais recente crise entre o presidente Jair Bolsonaro e seu ministro mais popular. Torres, delegado afastado da Polícia Federal, almeja voltar à instituição para comandá-la. Na campanha para assumir o cargo, trabalha pela cisão do Ministério da Justiça e da Segurança em dois órgãos, com esvaziamento das funções de Moro.”

error:

Notice: Undefined index: prnt_scr_msg in /var/www/wp-content/plugins/wp-content-copy-protector/preventer-index.php on line 171