Mike Pence quer ir à posse de Biden, diz mídia | Claudio Tognolli

Deutsche Welle

 

Vice-presidente dos EUA, Mike Pence, em cerimônia de certificação da vitória de Biden Vice-presidente dos EUA, Mike Pence, em cerimônia de certificação da vitória de Biden

O vice-presidente dos EUA, Mike Pence, comparecerá à posse do presidente eleito Joe Biden, mesmo após o presidente americano, Donald Trump, dizer que não irá à cerimônia, noticiaram diversos veículos de imprensa, citando fontes governamentais.

A emissora CNN também noticiou neste domingo (10/01) que Pence não descartou invocar a 25ª Emenda da Constituição dos EUA para afastar Trump do cargo.

As relações entre Trump e Pence — anteriormente um dos defensores mais ferrenhos do presidente — esfriaram desde quarta-feira, quando o vice-presidente anunciou formalmente a vitória de Biden na eleição de novembro.

Uma multidão de apoiadores de Trump invadiu o Capitólio dos EUA no mesmo dia, em tentativa fracassada de impedir o Congresso de certificar a vitória de Biden, em um motim que deixou cinco mortos e dezenas de presos.

Diversos relatos da mídia neste sábado citaram altos funcionários do governo, dizendo que Pence decidiu comparecer à posse de Biden em 20 de janeiro.

No início da semana, o presidente eleito disse que Pence seria bem-vindo em sua cerimônia de posse, que acontecerá em um formato reduzido devido ao coronavírus. “Ficaríamos honrados em tê-lo aqui e em avançar na transição”, afirmou.

Em seu último tuíte antes de ser removido do Twitter na sexta-feira, Trump disse que não compareceria ao evento.

Impeachment

O presidente foi acusado de provocar a violência de quarta-feira e agora enfrenta um inédito segundo impeachment, previsto para começar nesta segunda-feira.

A presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, advertiu que os democratas lançariam o processo a menos que Trump renunciasse ou Pence invocasse a 25ª Emenda da Constituição, na qual o gabinete destitui o presidente do cargo.

Embora Pence não tenha falado publicamente sobre o assunto, o jornal The New York Times informou na quinta-feira que ele não estaria propenso a invocar o mecanismo, nunca usado antes na história dos Estados Unidos.

25ª Emenda

A emissora CNN noticiou neste domingo que, segundo fonte próxima ao vice-presidente, Mike Pence ainda não descartou a opção de afastamento de Trump através da evocação da 25ª Emenda da Constituição e que deseja guardar essa opção “caso o presidente Donald Trump se torne mais instável”.

A mesma fonte disse haver certa preocupação dentro da equipe de Pence de que haja riscos de invocar a 25ª Emenda ou mesmo de um processo de impeachment, já que Trump “poderia tomar algum tipo de ação precipitada, colocando a nação em risco”.

 

 

<!– Composite Start –>
<div id=”M665700ScriptRootC1048891″>
</div>
<!– Composite End –>

 

error: