(Foto: Agência Brasil)

 

Do Poder 360

O juiz da 10ª Vara da Justiça Federal em Brasília, Vallisney de Souza Oliveira, negou nesta 5ª feira (12.jul.2018) pedido de liberdade apresentado pela defesa do ex-deputado Eduardo Cunha contra prisão preventiva decretada na operação Patmos.

As investigações têm como base a delação premiada dos executivos da JBS Joesley Batista e Ricardo Saud.

Eles afirmaram que Cunha e o operador Lúcio Funaro receberam dinheiro na cadeia para não relatar em acordo de delação premiada fatos que atingissem o presidente Michel Temer, o ex-assessor especial Rodrigo Rocha Loures e o senador Aécio Neves (PSDB-MG).

Na decisão, o magistrado afirmou que há riscos de Cunha continuar a cometer crimes se deixar a cadeia.

“Assim, a necessidade de manter interrompida a atuação da organização criminosa referida e o risco concreto de reiteração criminosa justificam a manutenção da prisão cautelar, não se mostrando suficiente a substituição por medidas cautelares para afastar as aludidas circunstâncias”, escreveu na decisão.

Vallisney diz que as provas obtidas nas investigações por meio de captações ambientais, ações controladas e interceptações telefônicas sinalizam o pagamento de propina a Cunha mesmo depois de preso.

O objetivo seria compensar dívidas de propina e “mantê-lo tranquilo, e em silêncio”, sobre fatos que pudessem afetar outros envolvidos, como a cúpula dos integrantes do PMDB da Câmara.

“Além disso, consignou-se que a organização criminosa da qual Eduardo Cunha fazia parte continuava a praticar delitos reiteradamente (corrupção passiva, lavagem de dinheiro e embaraço à investigação), mantendo-se um esquema habitual de pagamento de propina, mormente para dificultar as investigações relacionadas ao caso mencionado acima. Embora já tenha decorrido mais de 12 meses desde o supracitado decreto de prisão, permanecem inalterados os fatos e fundamentos que deram ensejo à custódia de Eduardo Cunha”, afirmou Vallisney.

Leia a íntegra da decisão:

decisao-liberdade-eduardo-cunhavallisney
error:
0