Itamaraty diz que importação de doses da vacina de Oxford produzidas na Índia está confirmada | Claudio Tognolli

Isto É

O Ministério das Relações Exteriores informou por meio de uma nota divulgada nesta terça-feira (5) que não há qualquer tipo de proibição oficial do Governo da Índia para exportação de doses de vacina contra o novo coronavírus produzidas por farmacêuticas indianas.

No domingo (3), o CEO do Instituto Serum, Adar Poonawalla, afirmou que não haveria permissão do governo local para a exportação dos imunizantes. A fala gerou preocupações no Brasil, já que a vacina desenvolvida pela AstraZeneca em parceria com Universidade de Oxford, principal aposta do Ministério da Saúde para imunização dos brasileiros, é fabricada em solo indiano.

De acordo com a nota divulgada pelo Itamaraty, as negociações entre a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o Instituto Serum da Índia estão em estágio avançado e que as doses da vacina contra a Covid-19 devem chegar ao país em meados de janeiro.

Na segunda-feira (4), o Secretário-Executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco, reuniu-se com o Embaixador da Índia em Brasília para tratar do tema. A nota ressalta ainda que a Embaixada do Brasil em Nova Delhi também está em contato permanente com autoridades indianas para reforçar a importância do início da vacinação no Brasil.

Também em nota emitida nesta terça-feira (5), os laboratórios Serum Institute e Bharat Biotech, da Índia, asseguraram o fornecimento global de vacinas contra a covid-19 produzidas no país.

 

 

 

<!– Composite Start –>
<div id=”M665700ScriptRootC1048891″>
</div>
<!– Composite End –>
Enviado via UOL Mail
error: