A FGV (Fundação Getulio Vargas) soltou o dado Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp). Segundo a FGV, o IAEmp registrou a quarta queda consecutiva e retornou ao patamar de janeiro de 2017 (95,6 pontos).  O dado sinaliza a continuidade da desaceleração do ritmo de aumento do total de pessoal ocupado no Brasil.

“Todos os componentes do IAEmp registraram variação negativa entre maio e junho. Os indicadores que mais influenciaram no recuo foram os que medem a situação atual dos negócios nos setores da indústria de transformação e de serviços, com decréscimo de 9,7 e 9,4 pontos em relação a maio. Já o Indicador Coincidente de Desemprego (ICD) aumentou pelo segundo mês consecutivo, com alta de 0,6 ponto em junho, para 97,1 pontos, mesmo nível de fevereiro de 2018. O ICD é um indicador com sinal semelhante ao da taxa de desemprego, ou seja, quanto maior o número, pior o resultado.

As classes que mais influenciaram para a alta do ICD foram as dos grupos de consumidores com renda familiar mensal até R$ 2,1 mil e dos que estão acima de R$ 9,6 mil, cujos indicadores de emprego recuaram 3,6 e 1,4 pontos, respectivamente.”

Leia aqui

error:
0