Índia culpa Brasil e países ricos por falta de vacina: “Pior dos pesadelos” | Claudio Tognolli

Metrópoles

Bolsonaro foi contra proposta feita pelo país, que favoreceria produção de versões genéricas do imunizante e promoveria abastecimento global

MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Em uma reunião fechada na Organização Mundial do Comércio (OMC), em Genebra (Suíça), nesta terça-feira (19/1), o representante indiano foi explícito ao avaliar que o “pior dos pesadelos” se confirmou diante da incapacidade de imunização global contra o coronavírus. Ele culpou o Brasil e países desenvolvidos pela falta de vacinas. A informação é do colunista Jamil Chade, do portal Uol.

O governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi contra a proposta feita pela Índia, ainda em 2020, para que patentes (direito de propriedade) sobre vacinas fossem abolidas – isso tudo enquanto buscava se aliar aos interesses dos países ricos, procurava atender demandas de Donald Trump e apostava no sonho de entrar na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Caso a proposta fosse aceita, um dos resultados seria permitir que a produção dos imunizantes pudesse ocorrer com maior liberdade em laboratórios distribuídos pelo mundo. Agora, Nova Déli diz que é justamente a falta de produção de versões genéricas da vacina contra Covid-19 que impede o abastecimento global de um imunizante.

O Brasil comprou sua vacina da Oxford/AstraZeneca. Mas o produto é fabricado na Índia. O problema é que, com um governo nacionalista, Nova Déli dificultou a exportação dos imunizantes para permitir que sua campanha de vacinação fosse iniciada.

Além disso, os indianos indicaram que vão começar a exportar as doses, mas, num primeiro momento, para seus aliados na região e vizinhos, num gesto geopolítico calculado. Não há uma data para o fornecimento ao Brasil.

<!– Composite Start –>
<div id=”M665700ScriptRootC1048891″>
</div>
<!– Composite End –>
error: