O governo fará uma nova rodada de reuniões nesta terça-feira, 22, sobre a questão. A primeira delas será pela manhã, no Ministério da Fazenda, onde o ministro Eduardo Guardia receberá o presidente da Petrobras, Pedro Parente, e o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco.

O ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) antecipou que o presidente Michel Temer quer rever a situação da alta nos combustíveis para que o preço seja “previsível” para os consumidores. Segundo ele, o presidente “gostaria de ver isso resolvido da forma mais palatável” para o cidadão e com rapidez.

O presidente manifestou interesse em rever a situação para que o preço seja previsível para os caminhoneiros”, disse Padilha. Ele minimizou a alta e disse que com o dólar subindo e o petróleo subindo internacionalmente, era “certo” que haveria variação no combustível no Brasil. “Vamos ver se encontramos um ponto em que possamos ter mais controle.”

Padilha defendeu que é importante que os caminhoneiros, que realizam protestos hoje em todo o País, possam trabalhar com previsibilidade. “Vamos ter algo a dizer para os caminhoneiros sem dúvida nenhuma”, garantiu Padilha. Ele ponderou que o governo não deve ser posicionar sobre o tema ainda nesta segunda-feira, 21.

Greve Anti-Cartel: Associação Brasileira dos Caminhoneiros registra paralisação em 19 estados brasileiros

error:
0