Fagundes critica passagem de Regina Duarte e Mário Frias pelo governo Bolsonaro: "não tenho pena. Tenho até um pouco de raiva" | Claudio Tognolli

O ator Antonio Fagundes, em entrevista a Sonia Racy, do Estado de S. Paulo, falou que sente pena de “atores que aceitam esse tipo de coisa”, em referência ao posto assumido pela atriz Regina Duarte e atualmente pelo ator Mário Frias: o comando da Secretaria de Cultura de Jair Bolsonaro.

Ele afirmou que não sente somente pena dos que assumem cargos no governo Bolsonaro, sente também raiva. “Tenho pena de atores que aceitam esse tipo de coisa. Eles não têm a menor noção de como funciona aquilo ali. Não é uma novela, é um circo com regras próprias. E dependendo do governo, as regras são mais loucas ainda. Agora, não tenho pena não de quem aceita trabalhar neste governo atual. Tenho até um pouco de raiva. A única proposta que temos visto nesses quase dois anos desta secretaria é a de acabar com a Cultura, uma proposta de desmanche, bastante coerente com a filosofia do governo que está desmanchando o meio ambiente, a saúde, a educação, e está quase desmanchando a economia também”.

Fagundes disse ainda que o atual governo destrói o patrimônio histórico do Brasil. “Acho que é o conjunto, já vinha de antes da pandemia e agora se exacerbou. Começaram a fazer uma campanha de que os artistas mamavam nas tetas do governo. Você já percebia aí uma coisa de mau-caratismo. Eles eram contra a Lei Rouanet. Todo o patrimônio histórico brasileiro está sendo dilapidado, as sinfônicas não estão podendo sobreviver, calaram os circos. E espere: vão destruir também o cinema”.

error: