Elio Gaspari diz que Bolsonaro avacalhou a direita | Claudio Tognolli

“Com três ministros da Educação decapitados, cinco secretários de Cultura, “gripezinha” e piromania florestal, a charanga do capitão bateu no vexame do ‘doutor’ Carlos Decotelli”, escreve Elio Gaspari.

“Um secretário da Cultura papagueando o nazista Joseph Goebbels e um ministro da Educação com currículo bombado desonram até o atraso”.

Gaspari destaca que não foi apenas esta a falha de Decotelli. Ele “presidiu o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação no governo do capitão e na sua gestão construiu-se um edital viciado para a compra de 1,3 milhão de computadores, laptops e notebooks para a rede pública de ensino”. Ninguém explicou quem armou o golpe, diz, e “tratava-se de uma despesa de R$ 3 bilhões”.

Gaspari descreve o governo Bolsonaro como uma “paçoca” “chumbrega” e “inepta”. “Pretende ser um governo com militares, quando é acima de tudo um governo com uma milícia desconexa. Orgulha-se de ter equipado sua cúpula com generais e nomeia para o Ministério da Educação um doutor de titulação forçada por baixo de cuja mesa, na atual administração, passou um edital viciado de R$ 3 bilhões”.

“Para quem viu a passagem pela administração pública de grandes conservadores, muitos direitistas e até mesmo alguns ilustres representantes do atraso só resta parodiar os versos de Casimiro de Abreu: Oh, que saudades que eu tenho / Da aurora da minha vida / Da minha direita querida / Que os anos não trazem mais”.

Leia a íntegra.

error: