Eduardo Bolsonaro quer separar meninos e meninas nas escolas; medida forma pessoas "medíocres", diz especialista | Claudio Tognolli

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) defendeu, nesta quarta-feira 11, um modelo de escola com separação de gênero. Em postagem nas redes sociais, ele afirma que o modelo educacional misto é algo defendido pelas “feministas”. “Há forte pressão, principalmente das feministas, para que as escolas abriguem na mesma sala meninos e meninas”, disse Eduardo.

Eduardo Bolsonaro🇧🇷

@BolsonaroSP

FEMINISMO: PERVERSÃO E SUBVERSÃO. Chego na parte do livro em que a autora Ana Caroline Campagnolo relata o declínio das escolas “single sex”, ou seja, só aceitam um sexo.

Livro: https://livrariacampagnolo.com.br/feminismo-perversao-e-subversao 

Ver imagem no TwitterVer imagem no Twitter

Eduardo Bolsonaro🇧🇷

@BolsonaroSP

Há forte pressão, principalmente das feministas, para que as escolas abriguem na mesma sala meninos e meninas, mesmo havendo bons argumentos pedagógicos e empíricos atuais recomendando o contrário.

1.403 pessoas estão falando sobre isso

O modelo defendido por Eduardo nasceu na década de 1960 na Europa com o nome de Single Sex Education e, no Brasil, está presente em algumas escolas particulares do Rio de Janeiro e Curitiba.

No entanto, para o coordenador Geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara, a proposta de Eduardo Bolsonaro “prejudica homens e mulheres”.

“Em termos pedagógicos, estudantes aprendem com as diferenças. Aliás, aprendem tudo. Desde de serem pessoas decentes, empáticas e respeitosas, com valores e inteligência emocional, como também aprendem melhor ciências e línguas, artes e esportes”.

“Na vida e na escola, experiências homogêneas resultam em pessoas medíocres. Medíocres como Eduardo Bolsonaro”, condena Cara.

error:

Notice: Undefined index: prnt_scr_msg in /var/www/wp-content/plugins/wp-content-copy-protector/preventer-index.php on line 171