Direto para a Itália: Bolsonaro perde troféu de caça – Claudio Tognolli

 

 

A intenção do governo Bolsonaro de apresentar o italiano Cesare Batistti  naufragou. Pela manhã, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, deu como certa a versão de que antes de seguir para a Itália, Batistti viria ao Brasil, em avião da Polícia Federal, para o devido show midiático. O general anunciou a versão depois de reunião com o presidente no Palácio da Alvorada. Mas o premiê italiano Giuseppe Conte afirmou horas depois que ele será levado da Bolívia direto para a Itália.

Em uma mensagem no Facebook, Conte disse que Battisti chegará em Roma nas próximas horas, em um voo direto de Santa Cruz de La Sierra, onde ele foi preso na madrugada deste domingo.

“Estamos satisfeitos com esse resultado que nosso país espera há muitos anos”, escreveu o premiê, agradecendo o presidente Jair Bolsonaro –com quem disse ter falado– e as autoridades bolivianas.

Segundo anunciou o ministro da Justiça italiano, Alfonso Bonafede, Battisti será encaminhado para um presídio nos arredores de Roma. Sua chegada é esperada para esta segunda-feira (14).

O premiê Guiseppe Conte escreveu no Facebook:

“As Famílias Santoro, torregiani, sabbadin, campanha poderão, finalmente, obter justiça. A captura e expulsão de César Battisti são um resultado esperado há mais de quarenta anos, que devemos principalmente a eles, bem como às outras vítimas de suas ações criminosas.

O esforço coral e perseverante dos nossos serviços de inteligência, das nossas forças policiais e da Interpol, a colaboração das autoridades brasileiras e bolivianas e a determinação deste governo estão prestes a ser finalmente recompensados.

Um avião nosso está viajando para a Bolívia onde vai aterrar por volta das 17 horas (agora italiana), com o objetivo de tomar em entrega battisti e trazê-lo de volta para a Itália. À espera aqui de nós, haverá as nossas prisões para que possa expiar as condenações à prisão perpétua que os tribunais italianos lhe infligiu a seu tempo com sentenças passadas em julgado, não claro por causa das suas ideias políticas, mas sim pelos quatro crimes cometidos e por Os vários crimes relacionados com a luta armada e o terrorismo.”

 

error:
0