Direto ao ponto, Lauro Jardim escreveu neste domingo (24), em O Globo, que "o inquérito aberto para apurar fake news e ameaças contra ministros do Supremo tem um alvo central, ainda que não assumido publicamente: Deltan Dallagnol" | Claudio Tognolli

Direto ao ponto, Lauro Jardim escreveu neste domingo (24), em O Globo, que “o inquérito aberto para apurar fake news e ameaças contra ministros do Supremo tem um alvo central, ainda que não assumido publicamente: Deltan Dallagnol”.

Lembrando que o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, anunciou no início da sessão da corte no último dia 14 que decidiu instaurar um inquérito criminal para apurar a existência de notícias falsas, denunciações caluniosas e ameaças e crimes contra a honra que envolvem os ministros da corte e familiares deles.

O inquérito, que vai correr sob sigilo, será conduzido pelo ministro Alexandre de Moraes, que já foi ministro da Justiça, secretário de Segurança Pública de São Paulo e promotor de Justiça. Após o pronunciamento de Toffoli, Moraes disse que aceitava a designação para tocar o caso.

A portaria de abertura de inquérito, lida por Toffoli, não detalha quais fatos ou supostos crimes cometidos contra os magistrados e parentes deles serão alvos de investigação. É raro abertura de inquérito de ofício determinado por ministro do STF.

error:
0