Delegado da Polícia Federal é morto durante assalto no Morumbi | Claudio Tognolli

 

O delegado da Polícia Federal Mauro Sergio Salles Abdo foi baleado na manhã desta segunda-feira (14) na Avenida Morumbi, na Zona Sul de São Paulo. Ele chegou a ser encaminhado ao Hospital Israelita Albert Einstein, mas não resistiu aos ferimentos.

Segundo informações iniciais, os criminosos, em uma tentativa de roubo, invadiram a casa do agente por volta das 7 horas da manhã. De acordo com a Polícia Militar, duas pessoas foram detidas, entre elas, um suspeito que foi baleado na perna.

Salles Abdo trabalhava na Delegacia de Repressão a Crimes Previdenciários. A Polícia Federal lamentou o caso em nota divulgada pela manhã.

“A Polícia Federal em São Paulo manifesta seu pesar aos familiares, amigos e policiais federais e reafirma que continuará envidando todos esforços para contribuir com a solução deste crime, lutando diariamente pela construção de uma sociedade cada vez mais segura”.

O caso foi encaminhado ao Departamento Estadual de Investigações Criminais, onde será investigado.

Notas oficiais

A Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) manifesta seu mais profundo pesar pelo falecimento do policial federal Mauro Sérgio Salles Abdo, morto na manhã desta segunda-feira (14) numa tentativa de assalto à sua residência, na Zona Sul de São Paulo. Um dos assaltantes foi atingido com três tiros na perna e na virilha e foi encaminhado para um hospital.

No início deste mês, outro policial federal também foi morto. Davi Farias Aragão tentava proteger a família de um assalto em sua residência, em São Luís (MA).

Mauro Sérgio e Davi são apenas mais duas vítimas da violência que assola o País e que tem ameaçado especialmente os profissionais de segurança pública – que desempenham atividade de alto risco do início ao fim de suas carreiras e não hesitam em arriscar as próprias vidas em prol da sociedade.

Os suspeitos do crime contra Mauro Sérgio já foram presos. O assaltante que atirou no policial federal já tinha passagem e estava em indulto de Dia das Mães.

A Fenapef se solidariza com a dor dos familiares, policiais e amigos de Mauro Sérgio, que deixa esposa e uma filha.

Diretoria da Federação Nacional dos Policiais Federais

***

É com muito pesar que a Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) lamenta a morte do delegado Mauro Sérgio Sales Abdo, assassinado na manhã desta segunda-feira (14), em São Paulo(SP), quando dois criminosos invadiram a residência onde morava para praticar um roubo.

Em menos de dez dias este é o segundo registro de morte de delegados federais. A tragédia se repete em circunstâncias similares às que vitimaram o delegado David Aragão, no Maranhão. Ambos foram assassinados, dentro de casa, por bandidos que deveriam estar presos.

Isso só aumenta a dor e o inconformismo de familiares, amigos e colegas, diante da premissa de que eram mortes evitáveis, não fosse o Brasil um país extremamente permissivo na legislação penal, processual e de execução da pena. A ADPF empregará todos os esforços para que essa realidade seja modificada.

O delegado Mauro Sérgio Abdo era policial federal há mais de 30 anos e trabalhava atualmente na Delegacia de Repressão aos Crimes Previdenciários, em São Paulo (SP). Ele deixa a esposa e uma filha.

 

error: