CPI do BNDES começa investigar offshore da JBS nos EUA, a ” Blessed Holding”, cujo prejuízo dado ao Brasil foi de 1,7 bilhão de reais – Claudio Tognolli

O deputado Altineu Côrtes ordenou o depoimento, na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) de Mario Celso Lopes, ex-sócio de Joesley Batista na JBS. Lopes é hoje um desafeto da família Batista. Em sua justificativa, o deputado escreveu:

–É de interesse desta Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) entender o elo entre o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)  que possibilitou a compra do frigorífico Bertin pela JBS e a offshore nos EUA, Blessed Holding, criada dias antes da compra, em 2009, para se tornar sócia da empresa ao lado do banco. Na época Mário Celso era sócio dos Batista e consta como testemunha do contrato que embasou todo o negócio, causando prejuízos bilionários aos cofres públicos.

O frigorífico foi adquirido pela empresa dos irmãos Batista em 2009 em operação que gerou um prejuízo de mais de 1,7 bilhão de reais ao BNDESPAR, braço do BNDES, de acordo com o Tribunal de Contas da União.

Já foram alvos de convocação (instrumento que obriga a pessoa a depor) os ex-ministros da Fazenda Guido Mantega e Antonio Palocci e empresários como Eike Batista, o empreiteiro Marcelo Odebrecht e os irmãos Wesley e Joesley Batista, do grupo J&F,

Apesar de todos esses personagens já terem sido alvos da Operação Lava Jato e de outras operações e a maioria ter assinado acordos de delação premiada, Altineu diz acreditar que a investigação dos deputados pode alcançar fatos novos. “É impossível que a PF e o MPF, com todo o trabalho que têm, tenham coberto todos esses pontos. Eu estou estarrecido com o esquema que foi montado. É um esquema de bilhões de reais, e a CPI vem para a contribuir. Aqueles que não acharam que iam ser atingidos, podem ter certeza que serão”, acredita o congressista.

error:
0