Covid longa: Pacientes mais propensos são identificados em pesquisa
Crédito: Pixabay

Não é possível prever o risco de uma pessoa ter Covid longa antes da contaminação (Crédito: Pixabay)

Níveis baixos de alguns anticorpos foram identificados em pacientes que desenvolveram a Covid longa, em que os sintomas da doença persistem por meses.

O estudo de pesquisadores do Hospital Universitário de Zurique, na Suíça, publicado na Nature C ommunications, mostra que a combinação de fatores como idade, um diagnóstico de asma e sintomas de Covid gera uma combinação de anticorpos em pessoas com maior risco de desenvolver sintomas de Covid-19 por mais tempo.

Não é possível prever o risco de uma pessoa ter Covid longa antes da contaminação, pois é necessário avaliar os sintomas, de acordo com a pesquisa. As informações são da BBC Brasil.

 

A identificação de pessoas com maior risco de ter Covid longa pode ajudar os médicos a direcionar o tratamento de forma precoce. Tratamentos com anticorpos, antivirais e anti-inflamatórios reduzem o risco da doença e vacinas podem aliviar os sintomas, segundo o estudo.

error: