Corregedoria da PF não encontra provas da participação de policial federal em dossiê contra a Lava Jato | Claudio Tognolli


A Corregedoria da Polícia Federal não encontrou evidências de participação de Flavio Werneck no episódio de dossiê contra a Lava Jato. Essa é a conclusão do processo administrativo disciplinar, aberto em 2016, para investigar o caso. O policial foi no entanto punido por motivo irrelevante e fútil com base em lei disciplinar da época do regime militar, que proíbe declarações de integrantes a corporação que “possam resultar em prejuízo para a imagem do órgão”.

Werneck foi punido com a suspensão de vinte dias por fato sem qualquer conexão com o dossiê. Ele foi penalizado por denunciar atos administrativos imorais da Polícia Federal, que havia cedido mais de trinta delegados federais ao Ministério da Justiça, com prejuízo para o andamento das investigações policiais.

A pena aplicada é inócua, sem efeito prático, uma vez que Werneck já está licenciado do cargo por presidir o Sindicato do Policiais Federais do DF.

Werneck irá ainda recorrer no judiciário da penalidade por entender que a liberdade de expressão e atos inerentes à representação sindical não podem ser cerceados ou passíveis de processos administrativos.
A conclusão do PAD será publicada nesta quarta-feira no Diário Oficial da União.

error: