Confira os tweets do Depto. de Estado dos EUA apoiando Bolsonaro na ruptura com o Mais Médicos – Claudio Tognolli

Os cerca de 8,3 mil profissionais cubanos distribuídos por cerca de 2,2 mil municípios brasileiros e que hoje fazem parte do Programa Mais Médicos começarão a deixar o Brasil com retorno ao seu país de origem dentro de dez dias.

“Que bom ver o presidente eleito Bolsonaro insistir em que os médicos cubanos no Brasil recebam seu justo salário ao invés de deixar que Cuba leve a maior parte para os cofres do regime”, postou nas redes sociais a principal funcionária do Departamento de Estado para a América Latina, Kimberly Breier.




error:
0