Com 743 mortes nas últimas 24 horas, Itália volta a ter aumento de vítimas fatais | Claudio Tognolli

O Globo

ROMA — Após dois dias com números de mortes em queda, a Itália registrou 743 vítimas fatais nas últimas 24 horas em decorrência do novo coronavírus, atingindo o total de 6.820 óbitos, de acordo com o chefe da Agência de Proteção Civil. Na segunda-feira, 602 pessoas morreram, depois de 650 mortes no domingo e 793 no sábado — o número diário mais alto desde que o contágio veio à luz em 21 de fevereiro — o que sugeria uma tendência de queda.

Apesar disso, o crescimento na quantidade de casos se manteve abaixo de 10% pelo segundo dia seguido.  De acordo com a Defesa Civil, a Itália já contabiliza 69.176 contágios, alta de 8,2% na comparação com 23 de março.

Com o novo aumento de mortes, o governo da Itália aprovou nesta terça-feira um decreto que endurece as punições para quem violar as regras de isolamento impostas. O país inteiro está em confinamento obrigatório desde 10 de março, quando um decreto do premier  Giuseppe Conte proibiu que as pessoas saiam de casa, a não ser por motivos de trabalho e de saúde ou para comprar comida.

Mais cedo, o chefe da Agência de Proteção Civil da Itália, órgão do governo que compila as estatísticas de Covid-19 no país, reconheceu que o número de casos no país pode ser dez vezes maior do que o reportado oficialmente.

error: