Ciro vai para cima de Haddad – Claudio Tognolli

Após a oficialização de Fernando Haddad como candidato do PT à presidência da república, o candidato do PDT Ciro Gomes renovou sua já habitual artilharia ao PT: ele afirmou que falta competitividade a Fernando Haddad. Ciro ainda disse que a “ameaça protofascista” de Bolsonaro deve ser enfrentada com “contundência, clareza e coesão”, e destacou que o candidato do PT deve ter “dificuldades” para dar as repostas que o país precisa.

reportagem do jornal O Globo destaca mais declarações de Ciro Gomes: “há menos de dois anos, o Lula e eu apoiamos o Fernando Haddad na prefeitura de São Paulo, buscando sua reeleição, e tivemos uma decepção profunda. Porque o Haddad não só perdeu para o João Dória, que é um grande farsante, mas perdeu para os votos nulos e brancos”.

A matéria ainda sublinha que “nas simulações de segundo turno na última pesquisa Datafolha, divulgada nesta segunda-feira, Ciro soma 45% das intenções de voto contra 35% de Bolsonaro. Já Haddad tem 39% contra 38% do candidato do PSL. Na série estimulada no primeiro turno, Bolsonaro lidera o pleito, com 24%, seguido de Ciro (13%), Marina (11%), Alckmin (10%) e Haddad (9%).”

Sobre a trajetória de Fernando Haddad, Ciro Gomes falou: “ele (Haddad) alcançou 16% dos votos (nas eleições municipais de São Paulo, em 2016) e perdeu praticamente em todas as urnas de São Paulo. Isso não o desqualifica. É alguém que tenho estima, respeito, gostaria de tê-lo como vice, se um entendimento lá atrás fosse possível, mas lançado nessa circunstância, ele sai muito fragilizado – acrescentou.”

error:
0