CIA consentiu com assassinato de dissidentes por ditaduras latinas, diz jornal – Claudio Tognolli

Do Poder360

Documentos revelados pelo governo dos EUA provam que a agência de inteligência CIA sabia que juntas militares de países da América Latina matavam dissidentes no exterior em uma operação chamada de “Teseo”. As informações foram divulgadas na manhã deste sábado (13.abr.2019) pelo jornal norte-americano Miami Herald.

De acordo com a reportagem, apesar de saber sobre as missões sul-americanas para exterminar líderes da oposição esquerdista em países como a França, a CIA fazia vista grossa.

Os detalhes da missão foram revelados na 6ª feira (12.abr), quando 7.500 documentos referentes à última ditadura argentina (1976-1983) foram disponibilizados para consulta pelo governo dos EUA.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, havia prometido ao presidente da Argentina, Maurício Macri, que tornaria públicos os documentos. É a 3ª e última parcela a ser disponibilizada pelos EUA ao governo argentino. As 2 anteriores foram abertas pelo antecessor Barack Obama.

De acordo com o jornal, o presidente dos EUA disse, em uma carta escrita para Macri, que esta é a maior abertura de documentos antes classificados como confidenciais que os EUA entregam para 1 governo estrangeiro em toda a sua história.

Em sua conta no Instagram, Macri agradeceu a “confiança e generosidade” do governo americano.

error:
0