Caetano vai pra cima de Olavo de Carvalho – Claudio Tognolli

Em artigo publicado neste domingo 14 na Folha, Caetano Veloso pede repúdio de todos os cidadãos brasileiros a Olavo de Carvalho, a quem chama de “sub-Heidegger do nosso sub-Hitler (ou sub-Spengler do nosso sub-Goebels)”. O filósofo, em um post em sua página no Facebook, faz incitação à violência em defesa da eleição de Jair Bolsonaro.

“Considero o texto de Olavo incitação à violência. Convoco meus concidadãos a repudiá-lo. Ou vamos fingir que o candidato dele já venceu a eleição e, por isso, pode mandar matar quem não votou nele? Olavo de Carvalho sugere em texto que, caso Bolsonaro se eleja, imediatamente à sua posse seus opositores sejam não apenas derrotados mas totalmente destruídos enquanto grupos, organizações e até indivíduos”, escreve Caetano.

“Ele diz que os que consideram Bolsonaro uma ameaça à democracia não estão lutando para vencer uma eleição e sim ‘pela sobrevivência política, social e até física’. Isso é anúncio de autoritarismo matador”, alerta o artista. Para ele, “esse texto de Olavo anuncia uma escalada de ações violentas e conclama seus seguidores a perpetrá-las tão logo Bolsonaro chegue (se ele chegar) ao Alvorada”.

“É evidente que todo cidadão brasileiro que mereça esse nome –seja ele Fernando Henrique Cardoso, Roberto Carlos, Roberto Schwartz, Suzana Vieira, Chico Buarque, Luiz Tenório de Oliveira Lima, Letícia Sabatela, Fernando Haddad, Zezé de Camargo, Miriam Leitão ou ACM Neto– deve agir contra a possibilidade de eleição de Bolsonaro. A não ser que este desautorize publicamente o texto de Olavo. Único modo, aliás, de dar credibilidade a suas tentativas de amenizar o sentido de seus antigos brados”, defende Caetano Veloso.Playvolume00:12/00:40Brasil 24/7Truvid

error:
0